Exposições
.
Ser e Devir
fotografia
Virgílio Ferreira
29 março a 29 abril 2014
-

Fotografias que representam sentimentos e ideias de diferença ou estranheza, as fronteiras, a memória, a identidade, a mobilidade e o cosmopolitismo.

"Becoming/Devir é um conceito que vem da filosofia que considera a mudança em si mesmo como processo e passagem de um estado para outro. Refere-se à transformação e mudanças do modo de ser, o acontecer e o ir sendo. A mudança é inevitável e uma parte essencial do mundo."

Esta exposição temporária e itinerante está inserida num projeto de Virgílio Ferreira sobre emigração, em particular de Portugal para o Norte da Europa. Procurando representar ideias de identidade híbrida e explorar conceitos do “Terceiro Espaço”, do “Velho e do Novo”, bem como a polaridade de viver entre culturas, idiomas, paisagens e fronteiras estrangeiras, o autor mostra uma série de fotografias que são olhares sobre um novo contexto sócio e geocultural no país e na Europa.

Alguns dos outros espaços culturais que acolhem 'Ser e Devir':
Museu do Douro
Encontros da Imagem, Braga
Museu Nacional Soares dos Reis, Porto
Centro Cultural Adriano Moreira, Bragança
Festival Inshadow, Lisboa, e Museu de Portimão

Integrado numa exposição coletiva "The Other European Travellers", cujo tema é a Emigração do sul da Europa para o norte da Europa, este projeto passará em 2014 e 2015 por algumas cidades europeias: Centro de Artes de Sevilha, Espanha, Flowers Gallery, Londres, Festival Voci di Foto, Itália, e Atelier de Visu Gallery, Marselha, França.

O projeto é apoiado pela Direção-Geral das Artes e contempla também o lançamento de uma publicação.

Inauguração no dia 29 de março, sábado, pelas 17h, com visita guiada e apresentação do livro pelo autor e por Ema Pires, antropóloga da Universidade de Évora.
Durante a exposição no Museu da Luz será realizada uma residência com workshop de fotografia criativa e uma masterclass.

Virgílio Ferreira nasceu no Porto e recentemente concluiu um Mestrado de fotografia na Universidade de Brighton. O seu trabalho tem sido exposto na Europa, Médio Oriente, Estados Unidos e sudeste Asiático.
Desde 2005 que tem vindo a ser reconhecido com alguns prémios internacionais, nomeadamente o Prémio Europeu 1000 Words Award e o Prémio Internacional de Fotografia DST - Encontros da Imagem.

Documento em formato application/pdf descrição do projeto[3085 Kb]
- -